quinta-feira, 30 de abril de 2009

Wolverine, 35 Anos!



Esse ano um dos personagens mais famosos das HQs o mutante Wolverine faz 35 anos de existência! Em sua homenagem vai essa postagem, com sua biografia, opiniões, imagens e um antigo desenho dele de minha autoria. Parabéns Logan!
.....................................................................................



“Wolverine é um personagem fictício, um anti-herói de histórias em quadrinhos publicados pela Marvel Comics. A primeira aparição do personagem foi na HQ Incredible Hulk #180 (Outubro de 1974) e foi criado pelo escritor Len Wein e pelo diretor de arte da John Romita, que desenvolveu o personagem, e foi primeiramente desenhado para publicação por Herb Trimpe.
Quando fez sua primeira aparição, na revista The Incredible Hulk #180, de 1974, Wolverine não passava de um mero coadjuvante, tendo sido criado por Len Wein para incrementar a batalha entre o gigante verde e o monstruoso Wendigo. Completamente misterioso, a única coisa que se sabia dele (além da fúria animalesca e coragem descomunal que o levaram a entrar em uma luta contra nada menos que o Hulk e um monstro), é que era um agente secreto do governo canadense.
Ele seria um personagem esquecido se Len Wein e o desenhista Dave Cockrum não decidissem por integrá-lo aos seus Novos X-Men. Assim, o mutante canadense juntou-se ao grupo de novatos convocado às pressas para resgatar os pupilos originais do Professor Xavier, capturados por Krakoa, a Ilha Viva. A partir daí o nome Wolverine passou a estar definitivamente ligado à equipe. Inicialmente apenas mais um no grupo, Wolverine começou a ganhar força com a saída do desenhista Dave Cockrum – cujo X-Men favorito era o alemão Noturno – e a entrada de John Byrne nos desenhos. O jeito despojado, a atitude confiante, e, por vezes, arrogante, a coragem e a fúria assassina do baixinho mais invocado dos quadrinhos cativou os leitores, elevando-o ao patamar de celebridade. Juntamente com o Justiceiro, Demolidor, Hulk, Superman, Batman, Tocha Humana, Homem-Aranha, Homem de Ferro e o Capitão América, Wolverine está entre os personagens de histórias em quadrinhos mais famosos e populares da atualidade.
Sua juventude, um dos grandes mistérios do Universo Marvel, só foi revelado na mini-série publicada no Brasil com o título de Origem (Originalmente em inglês). Essa história enfim lançou luzes sobre o passado de Logan, já que Barry Windsor-Smith, artista que recebeu primeiramente essa incumbência, se concentrou em mostrar a experiência no qual Logan foi cobaia do Programa Arma X, quando teve implantado o metal Adamantium em seus ossos. Apesar do belíssimo trabalho, Barry também acabou atrasando os prazos, obrigando o autor regular dos X-Men na época (Chris Claremont) a não poder tentar esclarecer a curiosidade dos fãs.
O nome Wolverine foi retirado de uma animal natural do Canadá, trata-se de uma pequeno mamifero também conhecido como carcaju, possui cerca de 40cm e que possui fortes garras que ficam escondidas. Quando acuado o gambá-urso ou wolverine exibe as garras e ataca até animais muito maiores e mais fortes que ele. Conta uma lenda indigena canadense que o gambá-urso é imortal.(...)
Seu principal poder mutante é o chamado fator de regeneração, dom que lhe permite curar-se de qualquer ferimento ou envenenamento rapidamente, por mais mortal que este seja, além de não ficar doente e poder recuperar órgãos inteiros, através de uma imensa capacidade de regeneração celular. Wolverine já teve o próprio cérebro destruído por suas garras quando teve o corpo invadido por um vírus tecnorgânico e se recuperou em instantes. Provavelmente é esse poder que diminui assustadoramente seu envelhecimento.
Além do fator de cura, Wolverine possui sentidos super aguçados, podendo rastrear o alvo pelo cheiro (como um cachorro), tendo também audição e visão superiores a de um humano normal. Possui também 6 garras retráteis de 30 cm (3 em cada braço) que saem de seus antebraços com um comando mental. Essas garras, bem como seu esqueleto, foram recobertas artificialmente com o metal Adamantium, deixando seus ossos e garras indestrutíveis e transformando Wolverine em uma perfeita máquina de combate.
Wolverine é famoso pela baixa estatura, cerca de 1,65m, mas o adamantium em seus ossos o deixa bastante pesado. Isso faz seus músculos mais desenvolvidos e seus golpes mais impactantes, pois em teoria seus oponentes recebem golpes de um punho com ossos de metal indestrutíveis. É mestre em várias modalidades de combate desarmado e armado (armas brancas e de fogo), já tendo treinado com grandes mestres orientais e tendo sido agente secreto de elite das maiores instituições de espionagem do mundo. É poliglota, sendo fluente em japonês e espanhol. A principal característica de Wolverine é sua selvageria animal, que aliada a uma inabalável força de vontade, faz com que ele seja temido e respeitado pela maioria dos personagens da Marvel, apesar de não possuir poderes cósmicos.



Histórico:

Arma X

O passado de Wolverine sempre foi envolto em mistério. Cobaia de uma experiência governamental (o Programa Arma X) Logan pouco sabe sobre sua vida pregressa, pois teve memórias falsas implantadas pelos militares.
Só recentemente se descobriu seu verdadeiro nome: James Howlett. Nascido em Alberta, no Canadá, filho de Elisabeth e John Howlett. É irmão mais novo de John Howlett Jr., que "morreu" logo cedo.
Devido ao seu “Fator regenerador Mutante”, o envelhecimento de Logan é lento (ele envelhece apenas 1 ano para cada 100 anos normais), fazendo com que sua idade certa seja indeterminada. Sabemos porém que ele lutou na Guerra Civil Espanhola e na Segunda Guerra Mundial (ao lado do Capitão América). No livro do autor Hugh Matthews, intitulado "Lifeblood", Wolverine está preso em um campo de concentração na Polônia chamado "Höllenfeuer" (algo como 'Fogo do Inferno'), durante parte da Segunda Guerra Mundial.
Já tendo atuado como agente secreto da C.I.A. e do Serviço Secreto Canadense, ao cair em desgraça junto a seus superiores, ele foi caçado como uma ameaça, capturado e enviado a custódia de cientistas canadenses, participantes do "Programa Arma-X", quando se descobriu que ele era um mutante com fator de regeneração e com garras ósseas retráteis saindo de cada pulso. Esse programa, (parte do programa Arma Extra, que objetivava criar máquinas de guerra perfeitas), precisava de "voluntários" para sua técnica de implantes de Adamantium, (um metal fictício, sendo o mais resistente da Terra), no esqueleto humano.
Graças ao seu fator de cura, Logan conseguiu sobreviver aos experimentos: o resultado foi que todo o seu esqueleto foi revestido com o metal experimental. O excesso de adamantium em seus punhos resultou que as famosas garras ósseas retráteis em cada punho fossem recobertas de Adamantium.

Tropa Alfa

Conseguindo escapar do Programa, Logan viveu como um animal durante muito tempo nas florestas canadenses, sem memória e agindo apenas por instinto. Só voltou ao convívio da sociedade quando o casal Heather e James McDonald Hudson o encontraram, cuidando dele e o fazendo se comportar como um humano novamente. James (que era o herói Víndix) o convidou para fazer parte da Tropa Alfa, o super-grupo de heróis canadenses.

X-Men

Logan atuou com o grupo canadense até ser convocado pelo Professor X (juntamente com um grupo de mutantes novatos) para salvar seus pupilos originais de Krakoa, a "Ilha Viva". Após o bem sucedido resgate, Wolverine aceita o convite do Professor e permanece nos Estados Unidos, tornando-se um membro ativo dos X-Men, onde permanece até os dias de hoje.
Após a Saga Queda dos Mutantes, no período em que os X-Men foram dados como mortos e passaram a atuar tendo como base uma cidade abandonada no deserto australiano (antiga base dos Carniceiros de Mutantes), Logan começou a dividir seu tempo junto com a equipe em aventuras solo. Estas se passavam em Madripoor (uma ilha, capital de um principado fictício ao Sul de Cingapura), onde ficou conhecido como Caolho, por usar um tampão em um olho. Essa fase foi mostrada no Brasil com o lançamento de sua Revista-Solo, pela Editora Abril,no início de 1992.
Em uma aventura (publicada no Brasil em X-Men Gigante nº2) onde Magneto pretendia lançar sua empreitada rumo ao domínio do mundo através base espacial que controlava, Wolverine teve todo o Adamantium retirado de seus ossos pelo vilão. Foi essa aventura que mostrou pela primeira vez que as suas garras já existiam antes da experiência do programa Arma X. Depois disso, Wolverine passou por um período totalmente voltado ao seu lado animalesco, praticamente irracional, sendo incapaz de até mesmo de pronunciar uma só palavra. Somente com a ajuda de Elektra e Stick, ele conseguiu recuperar o auto-controle.
Posteriormente, os ossos de Wolverine voltaram a ser recobertos de Adamantium pelo vilão Apocalipse, que o transformou no Cavaleiro "Morte". Após se livrar do controle mental, o herói teve de passar por um período de readaptação e treinamento.
Logan já teve três esposas: a empresária japonesa Mariko Yashida, a índia canadense Raposa Prateada (fato questionável, devido aos implantes de memória que o herói recebeu) e a vilã conhecida como Víbora (antiga Madame Hidra). Este último casamento não ocorreu por vínculos afetivo: Wolverine se sentiu na obrigação de se casar para cumprir uma promessa feita a uma amiga já falecida a muitos anos atrás: Seraph, a fundadora do Bar Princesa. Já Víbora desejava assegurar seu domínio sobre o mundo do crime na cidade fictícia de Madripoor.
Um personagem de extremos, Wolverine já representou diversos "papéis" dentro dos X-Men. Tendo passado de "garoto-problema" a tutor e "consciência" do grupo, o comprometimento de Logan com o sonho de coexistência pacífica entre humanos e mutantes é total. Considerando os X-Men sua família, ele, de sua maneira característica, sempre oferece ajuda a todos os membros em momentos de dificuldade, aconselhando-os ou chamando-os à realidade, da maneira que se fizer necessária.

Vingadores

Wolverine foi um dos convocados para entrar na nova formação de Vingadores. O Homem de Ferro teve de convecer o Capitão América para que Logan fosse aceito na equipe, com o argumento de que ele seria o elemento a mais na equipe, aquele que chegaria onde nenhum deles conseguiria, no caso de ações mais bruscas ou violentas, devido ao seu sangue frio e histórico marcado por assassinatos e outros. Quando viu a Tropa Alfa sendo completamente aniquilada pelo Coletivo, Wolverine se enfureceu e tentou, como pode, enfrentar o monstro.

Dinastia M e Dizimação

James Howlett é um mutante que esta vivo por um século. Sobre os anos, a mente de James submeteu-se a traumas numerosos, lavagens cerebrais pelas organizações clandestinas, que fizeram o impossível para que ele recorde de seu passado verdadeiro. O que é deixado com ele é bocados de partes da memória e ele nunca sabe o que aconteceu com ele realmente.
Antes da guerra Mutante-Humana, James, codinome Wolverine, era um operativo chave na organização S.H.I.E.L.D. . Treinado por alguns dos melhores homens militares no planeta, incluindo Nick Fury e Frank Castle, Wolverine foi usado somente nas operações mais secretas. Quando seus superiores souberam de sua natureza do mutante, foi mantido ausente da guerra Mutante-Humana. Foi somente quando toda a guerra iria acabar, Wolverine pensou em realizar uma tentativa do assassinato ao líder mutante, Magneto. A missão nunca ocorreu. Com os mutantes vitoriosos, a S.H.I.E.L.D. foi fechada temporariamente para baixo. James foi liberado de seu quarto solitário e descobriu um mundo novo, bravo do mutante.
Enquanto a S.H.I.E.L.D. restrocedia por seu diretor novo, Sebastian Shaw, Wolverine foi colocado na carga de um esquadrão especial dos mutantes conhecidos como o Esquadrão Vermelho. Ali ele encontrou-se com sua amante atual, Mística. O Esquadrão Vermelho foi usado quase exclusivamente para botar abaixo terroristas humanos e ameaças superhumanas. Foi mais do que até a tarefa com uma taxa de um sucesso de 100%. Com a família e os amigos, e um lugar novo no mundo, James era finalmente satisfeito.
Infelizmente, as coisas mudaram. James começou a ter sonhos e fazer com que questione sua própria vida e o seu próprio mundo. Tentou afogar estes medos com o álcool e as drogas mas este provou ser um ato mal sucedido. Embora odiar a idéia de qualquer um que "fusse" em sua cabeça, recorreu aos telepatas da S.H.I.E.L.D. para a ajuda, mas falharam.
Estas imagens tornaram-se mais viscerais e conduziram-se a Wolverine para fazer algumas decisões questionáveis no campo. Aquelas decisões conduziram a Sebastian Shaw e sua equipe, incluindo Mística, para questionar o sanidade de Wolverine e o seu papel no futuro da S.H.I.E.L.D. .
Na última parte da saga Dinastia M (publicada no Brasil pela Panini Group), Wolverine recupera suas memórias, se lembrando de tudo. Esse foi o fio da meada para fazer Wolverine entrar numa caçada de vida ou morte. A noticia da volta de sua melhora impulsionou a queima de arquivos e outros até se mataram. No arco de histórias Origens e Destinos, o primeiro desde Dinastia M, publicado em sua revista mensal do número 25 ao 29, Logan enfrenta o Samurai de Prata e Bucky Jones em busca de respostas. Descobre que o Soldado Invernal matou sua esposa grávida quando estava sendo controlado pelo Arma X. Wolverine reconhece que Bucky não teve culpa e agora vai atrás dos verdadeiros culpados por tudo. Começa sua fase Pós-Dia M.

Guerra civil

Durante a megasaga Guerra Civil, Wolverine foi atrás do responsável pela morte das pessoas em Stamford (sem o consentimento dos X-Men e nem dos Vingadores): Nitro. Na sua busca, Wolverine foi totalmente incinerado até os ossos por Nitro, mas, para surpresa de todos, ele retornou e pegou o vilão. Descobriu então que aquele não era o potencial de Nitro e que alguém estava ajudando ele a ganhar mais poder de fogo. Outro que também queria a cabeça de Nitro era o Príncipe Sub-marino. Este disse a Logan que Nitro era dele por ter matado Namorita. Wolverine, com a roupa de Homem de Ferro, conseguiu pegar Nitro e descobriu quem o havia ajudado. Ele então foi prestar contas com a seguradora que ganhou dinheiro com a explosão. Logo após, Wolverine entrou para os Vingadores Secretos do Capitão.(...)



Cinema

Apesar da direção questionável de Brian Singer, no filme X-Men, Wolverine fez sucesso ao ser interpretado pelo ator australiano Hugh Jackman em três filmes, uma atuação bastante elogiada pelos fãs mais radicais. Infelizmente o filme não fez justiça a todo o potencial do personagem, amenizando sua capacidade de cura e deixando-o mais dócil.
No entanto o sucesso do personagem foi tanto que superou sua franquia de origem, os X-Men, ganhando direito a um filme solo e uma provável franquia própria, contando novamente com Hugh Jackman interpretando o canadense Tratará do passado violento do mutante, explicando a sua complicada inimizade com o mutante Dentes-de-Sabre, sua experiência no projeto Arma X e vários encontros com famosos mutantes do mundo Marvel. O filme é dirigido por Gavin Hood e escrito por David Benioff. Apesar de algumas brigas juduciais entre a 20th Century Fox e a Marvel, tudo se solucionou e há grande espectativa em torno da película.”

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Wolverine
.....................................................................................



Dados:

Wolverine
Nome: Logan.
Outros codinomes conhecidos: Arma X, Caolho, etc.
Dupla identidade: Não se importa com isso.
Ocupação atual: Membro dos X-Men.
Altura: 1,65
Peso: 85 kg
Olhos: Castanhos
Cabelos: Negros
Poderes sobre-humanos: Força, agilidade, reflexos e vigor sobre-humanos, sentidos ampliados, fator de cura, possui 3 garras retráteis de 30 cm em cada punho revestidas de Adamantium nelas e no esqueleto.
Fonte de poderes: Mutação.
Habilidades especiais: Maestria em muitas formas de combate armado e desarmado.
Primeira aparição: Incredible Hulk #180 (1974).

.....................................................................................


Vídeos



Arte: R.Menicucci

"Eu sou o melhor naquilo que faço" - Wolverine

Para quem quiser obter maiores informações sobre o personagem dentro do contexto histórico das publicações da Marvel, recomendo o site Universo HQ: http://www.universohq.com/quadrinhos/2009/wolverine35.cfm

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Madredeus



A Banda:

“Os Madredeus são o grupo musical português de maior projeção mundial. A sua música combina influências da música tradicional portuguesa com a música erudita e com a música popular contemporânea, com destaque para a música popular brasileira (sobretudo a bossa nova). A musicalidade do grupo sempre foi erroneamente referida como fado, gênero musical português mais conhecido internacionalmente, sobretudo pela imprensa fora de Portugal. O grupo nunca se descreveu desta forma, ainda que declarasse existir uma aproximação ao "espírito musical" do fado. Nos seus vinte anos de carreira, os Madredeus lançaram 14 álbuns e estiveram em turnê em 41 países - incluindo a Coréia do Norte e um festival de música na Noruega, dentro do Círculo Polar Ártico.
Os elementos fundadores do grupo foram: Pedro Ayres Magalhães (violão), Rodrigo Leão (teclados), Francisco Ribeiro (violoncelo), Gabriel Gomes (acordeão) e Teresa Salgueiro (voz). Magalhães e Leão formaram o grupo em 1985, Ribeiro e Gomes juntaram-se a eles em 1986. Na sua busca por uma vocalista, descobriram Teresa Salgueiro numa casa noturna de Lisboa, quando esta cantava alguns fados numa reunião informal de amigos. Teresa foi convidada para uma audição e aí surgia o grupo, o qual ainda não tinha um nome. A proposta inicial era a de uma oficina criativa, à qual todos os músicos levavam suas idéias e compunham em conjunto os temas e arranjos. Em 1987, o local de trabalho do grupo, o Teatro Ibérico (antiga igreja do Convento das Xabregas, num bairro de Lisboa chamado Madredeus) serviu de estúdio de gravação para mais de quinze temas reunidos à época em um LP duplo, depois convertido para o formato de CD. Chamaram-no de Os dias da Madredeus e daí viria o nome do grupo. O caráter inovador do álbum fez com que os Madredeus se tornasse um fenômeno instantâneo de popularidade em Portugal à época.
Em 1990 foi editado o segundo disco dos Madredeus, Existir, que teve na canção O Pastor um grande sucesso. Apesar disso, o grupo era relativamente desconhecido no estrangeiro. Isto mudou quando os Madredeus deram uma série de concertos na Bélgica onde decorria a Europália, uma exposição que no ano de 1991 foi dedicada à cultura portuguesa. Outro fato que contribuiu para que os Madredeus se tornassem conhecidos no estrangeiro foi o uso da canção "O Pastor" num filme publicitário na Grécia, à revelia do grupo. Seguiu-se um disco gravado ao vivo em Lisboa, no qual o grupo interpretava canções dos dois primeiros discos e incluía novos temas, um dos quais ("Mudar de Vida") com a participação dos guitarristas Carlos Paredes e Luísa Amaro.
Em 1994 a banda lança O Espirito da Paz, um álbum que consolida o grupo no estrangeiro. O disco alcançou o primeiro lugar das tabelas de Espanha e levou o grupo a uma longa digressão internacional, a qual incluiu o Brasil e alguns países do Extremo Oriente. Durante as sessões de gravação de O Espírito da Paz, que decorreram em Inglaterra, os Madredeus gravaram outro disco, que seria editado em 1995. Wim Wenders, impressionado com a música do grupo, os tinha convidado para musicarem um filme sobre Lisboa, chamado Lisbo Story (no Brasil, "O Céu de Lisboa"; em Portugal, "Viagem a Portugal"), do qual o grupo foi protagonista. A banda sonoradeu ao grupo ainda maior projeção internacional. (...)
O ano de 2007 foi um ano sabático para o Madredeus. Seus integrantes desenvolveram projetos paralelos ao trabalho da banda, como Teresa Salgueiro, que lançou naquele ano dois álbuns, ambos produzidos por Pedro Ayres Magalhães, e a dupla José Peixoto e Fernando Júdice, que criaram o grupo Sal unindo-se à voz deAna Sofia Varela e a percussão de Vicky. Os integrantes do Madredeus sempre tiveram liberdade para conduzir projetos paralelos ao grupo: Carlos Maria Trindade, Pedro Ayres Magalhães, José Peixoto e Fernando Júdice atuam frequentemente como produtores musicais. Trindade e Peixoto tem sólidas carreiras como solistas e, mais recentemente, José Peixoto e Fernando Júdice têm trabalhado em projetos conjuntos, como o álbum Carinhoso, no qual os dois músicos revisitam o repertório do compositor brasileiro Pixinguinha, e o supracitado grupo Sal.
Em 28 de novembro de 2007, porém, o anúncio da saída de Teresa Salgueiro, Fernando Júdice e José Peixoto tomou os fãs do grupo de surpresa. Pedro Ayres Magalhães declarou à época que o futuro do grupo era incerto e que, na opinião dele, tornar-se-ia difícil pensar em um retorno sem a presença de Teresa Salgueiro, cuja voz tornou-se emblemática para os Madredeus.
Em 2008, o Madredeus lançou um novo álbum, "Metafonia". Após a saída de Teresa Salgueiro, Fernando Júdice e José Peixoto, Pedro Ayres Magalhães e Carlos Maria Trindade decidiram-se por não substituir esses músicos, mas sim criar um novo ensemble ao qual chamaram A Banda Cósmica, o qual reúne duas vozes femininas, harpa, guitarra elétrica, bateria, percussão, baixo elétrico e violino. No Brasil, o grupo ficou conhecido pelo grande sucesso de suas apresentações em casas de espetáculo por todo o país - sempre com lotação esgotada, em que pese a quase ausência das músicas do grupo nas rádios brasileiras - e também por suas apresentações ao ar livre, com destaque para os concertos que realizou no Pelourinho, em Salvador, Bahia (1995), na Praia de Icaraí, em Niterói, estado do Rio de Janeiro (1997) e no Parque do Ibirapuera, São Paulo, e na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro (2000), ambas por ocasião das comemorações dos 500 anos de descobrimento do Brasil. As canções do grupo também já foram tema de diversas produções televisivas no Brasil como a mini-série da Rede Globo de Televisão "Os Maias" (2001) (com as canções "Matinal", "Haja o que Houver", "As Ilhas dos Açores" e a canção que se tornou o tema de abertura da referida produção televisiva, a emblemática "O Pastor"). O grupo também já se apresentou em Angola, Cabo Verde e Macau.



Ao longe o mar - Madredeus
Composição: Pedro Ayres Magalhães

Porto calmo de abrigo
De um futuro maior
Inda não está perdido
No presente temor

Não faz muito sentido
Já não esperar o melhor
Vem da névoa saindo
A promessa anterior

Quando avistei
Ao longe o mar
Ali fiquei
Parada a olhar

Sim, eu canto a vontade
Canto o teu despertar
E abraçando a saudade
Canto o tempo a passar

Quando avistei
Ao longe o mar
Ali fiquei
Parada a olhar

Quando avistei
Ao longe o mar
Sem querer deixei-me
Ali ficar
Parada a olhar

Site oficial Madredeus: http://www.madredeus.com

terça-feira, 21 de abril de 2009

Ano da França no Brasil 2009



Ano da França no Brasil 2009!!!

Começou o ano da França no Brasil 2009! Hoje dia 21 de abril até o final do ano acontecerá vários eventos espalhados pelas maiores cidades brasileiras. Eventos de ordens diversas, como: Cultura, Economia, História, Artes Plásticas, Gastronomia, Educação, Literatura e etc.

E pra começar, um extraordinário show de fogos de artifício e espetáculo pirotécnico no Estádio de Remo da Lagoa Rodrigo de Freitas no Rio de Janeiro marcando o início das comemorações!

Amuse-toi!!!

.....................................................................................
"Ano da França no Brasil 2009…

Postado em Destaques/A la une, por Cendotec, 30/10/2008

Após o sucesso, em 2005, do Ano do Brasil na França, agora é a vez de o Brasil reforçar a importância da presença e da influência francesas em seu território. Com início agendado para 21 de abril de 2009, o Ano da França no Brasil, segundo Yves Saint-Geours, presidente do Comissariado francês, promete revelar a imagem de um país moderno e atual, como jamais foi visto. No que depender da programação, o França.br, certamente, superará as expectativas. Até junho, o comitê de organização já contabilizava 200 projetos chancelados, com a meta de que mais de uma centena some-se à lista.
“Pretendemos fazer com que o França.br 2009 chegue a todo o território nacional sem restrições”, diz Danilo Miranda, presidente do Comissariado brasileiro do Ano da França no Brasil, ao mencionar que os planos incluem a realização de eventos desde o Amapá até o Rio Grande do Sul, em atividades itinerantes - como o festival de teatro de rua em São Paulo e no Nordeste - e exclusivas, a exemplo de São Luís do Maranhão, que comemorará o fato de ser a única cidade brasileira fundada por franceses. “Essas sessões ou temporadas como são denominadas têm muitos objetivos. Elas buscam destacar o respeito ao intercâmbio e a aproximação dos dois países”, analisa Miranda.
A festa de abertura do França.br 2009,prevista para o dia 21 abril, terá um showpirotécnico e o Rio de Janeiro revelará uma amostra do que os brasileiros podem esperar do evento durante o período do Carnaval. Referência na criação de personagens ilustres das escolas de samba, como o mestre-sala e a porta-bandeira, a França será tema do enredo da Acadêmicos da Grande Rio. O desfile contará com a presença de cerca de 30 componentes do famoso Carnaval de Nice, na França, e de 25 bailarinos do Moulin Rouge de Paris.
Ao longo do ano, a identificação cultural entre brasileiros e franceses será revelada nas atrações que compõem o França.br 2009. Também estão previstos vários eventos de caráter tecnológico e comercial.
Enquanto parte dos planos ainda não sai do papel, o evento já dá sinais de sua existência, com a realização de encontros de negócios, como o Fórum Econômico França-Brasil, organizado pela Ubifrance, pelas Missões Econômicas do Brasil e com apoio da Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB). O Fórum, que acontecerá de 10 a 14 de novembro, contará com aproximadamente 100 pequenas e médias empresas francesas que desembarcam pela primeira vez no Brasil com o objetivo de conhecer melhor as oportunidades comerciais do país.

Saiba mais: http://www.conteudoeditora.com.br/publicacoes/?ec=289&cs=32

França.br 2009: http://www.cultura.gov.br/franca_br2009/
Comunidade relacionada: Ano da França no Brasil"

Do site:http://www.comunidadefb.com.br/noticias/?p=1022

segunda-feira, 20 de abril de 2009

"Nós e a Arte"

“... A arte tem assim uma função que poderíamos chamar de conhecimento, de ‘aprendizagem’. Seu domínio é o do não-racional, do indizível, da sensibilidade: domínio sem fronteiras nítidas, muito diferente do mundo da ciência, da lógica, da teoria. Domínio fecundo, pois nosso contacto com a arte nos transforma. Porque o objeto artístico traz em si, habilmente organizados, os meios de despertar em nós, em nossas emoções e razão, reações culturalmente ricas, que aguçam os instrumentos dos quais nos servimos para apreender o mundo que nos rodeia...”

Trecho retirado do texto: "Nós e a Arte" do autor: Jorge Colí

Minha análise e comentários:

O trecho do texto "Nós e a Arte" do autor Jorge Colí em destaque, nos diz respeito sobre os domínios da Arte e seus campos de atuação. O autor coloca, separando nitidamente na sua afirmação, a importância da Arte dentro de uma espécie de esfera de atuação e faz uma defesa em relação a ela mesma com o complexo significado da aprendizagem. Defende seu ponto de vista, apontando quais são as características inerentes da arte que a faz diferente e mesmo assim, importante perante outros campos do saber presentes na educação.
Percebemos suas colocações quando ele nos diz sobre o "domínio do não-racional", "da sensibilidade", "sem fronteiras nítidas" em relação ao método científico, lógico, teórico, para onde toda hipótese possa se tornar uma verdade absoluta, inquestionável, universal, devendo ser primeiramente confirmada com provas e sólidos argumentos.
Este "Mundo da Arte" ao qual todos nós adoramos, porém com receio, acontece a meu ver, exatamente devido às características levantadas por ele. Significa dizer em certa medida que se trata de um paradoxo. Paradoxo, pois esse mundo sem fronteiras nítidas em uma primeira impressão estética nos causa fascínio, mas uma vez perdidos dentro dele e percebendo sua infinitude de possibilidades, o quão somos pequenos perante ele e suas cores, formas, luz, traço, espaço, mancha, conceitos e etc., passamos a sentir então, emoções de medo e fragilidade diante dessa imensidão. Como se fossemos uma gota perante o oceano ou o universo perante o homem. Assim, somos impelidos por um estranho desejo que o filósofo Kant definiu em conceito de sublime, ao tentar desvendá-lo sentindo prazer nesse medo na vã tentativa de dominá-lo! Algo como o amor, estar apaixonado, amando o que se conhece e também nesse caso, o que se desconhece! Nesse momento percebemos que estamos sendo guiados por algo maior, mais complexo e mesmo perigoso, pois não se conhece o destino final dessa jornada que ainda assim, seguimos até o fim.
É justamente nesse caminho de autoconhecimento como humanos, nossa imensa imaginação e poder de criação, que nos afasta a cada dia mais de nosso ambiente ancestral de natureza selvagem e sem razão para o conhecimento cultural e racional que o autor chama de "instrumentos dos quais nos servimos para aprender o mundo que nos rodeia". Isto significa, dessa capacidade que somente a humanidade possui de fazer Arte, de criar mundos, criar objetos, dominar a natureza hostil a nossa volta e controlá-la ao nosso bel-prazer dando-nos a impressão ou a construção da idéia de que não pertencemos a ela, que somos seres superiores, a parte. Um terrível engano que cabe ao universo das artes plásticas ao mesmo tempo ser a notícia realista desse jornal em uma manchete, como também ser a válvula de escape dessa sociedade humana e suas razões. Característica fundamental que somente a arte tem de se fazer imortal perante os homens, ou melhor dizendo; enquanto houver humanidade. Desta importante área de conhecimento, surgem outras e a necessidade de expressão humana não morre nunca! Já nascemos nos expressando, desde as primeiras moléculas de oxigênio que penetrados em nossos pulmões causa o choro da criança ao nascer e etc...
Por isso, a educação de base, o processo de aprendizagem e do conhecimento através do mundo artístico em toda sua plenitude seria quase como dizer que além de fundamental, é natural, inerente ao crescimento espiritual e racional do ser humano.
Concordo com o autor e seu ponto de vista, afirmando eu também ser sujeito participante desse processo, talvez apenas com uma pequena diferenciação: Ao amar tanto esse "mundo sem fronteiras" e me propondo a fazer e estudá-lo, estou também como todos os homens na esperança de um dia conseguir compreende-lo por completo, ainda que tenha que morrer tentando! Talvez essa seja a diferença daqueles que fazem e estudam as artes plásticas para aqueles que apenas as admiram, mas assim mesmo, continuo nessa jornada...

domingo, 19 de abril de 2009

Andrea Bocelli no Brasil



Con te partiró (clip, letra e tradução)

.....................................................................................
Andrea Bocelli no Rio de Janeiro, 18 de Abril de 2009.

Rio de Janeiro, ontem, o cantor italiano Andrea Bocelli fez uma excelente apresentação no Arena HSBC junto da orquestra regida pelo maestro Eugene Kohn. Cantando com sua sempre emocionante voz para os brasileiros, infelizmente não fui nesse concerto(pouco divulgado por sinal!), mas acompanhei as imagens e não posso deixar de acrescentar aqui essa passagem. Muito bom! Mais uma vez, Bocelli esta de parabéns!

terça-feira, 14 de abril de 2009

Capas Marvel Comics



Esse ano a editora norte-americana Marvel Comics faz 70 anos de HQs! Para celebrar o momento, dentre inúmeros eventos no universo da fantasia que Stan Lee e Jack Kirby criaram juntos como as comemorações do aniversário de 35 anos do mutante Wolverine, o site oficial da editora esta pedindo a opinião de seus fans pelo mundo para escolherem as melhores capas de suas revistas já publicadas durante esses anos todos!
Já estive no site e votei nas minhas preferidas! É incrível poder ver todas elas classificadas por personagens, artistas, fases, etc. Com tantas opções fica até difícil escolher algumas mas vale a pena conferir e relembrar grandes momentos da editora.

http://www.marvel.com/

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Aniversário do blog Censore Créatif



Hoje, dia 9 de Abril esse Blog faz 1 ano de existência!

Parabéns Censore Créatif!

Arte: Rafael Menicucci